Tapira Teen - A Revista Digital de Tapira
Publicado em: 02/06/2011
Vale destaca conservação de áreas verdes
Untitled Document

A Vale Fertilizantes realiza, durante a Semana do Meio Ambiente, diversas ações que visam à conservação de áreas verdes em todo o Brasil. O tema faz referência à decisão da Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), que declarou 2011 como o Ano Internacional das Florestas. A empresa promove, entre os dias 6 e 8 de junho, uma série de atividades sobre educação ambiental. As iniciativas, que incluem palestras, filmes, concurso de fotos, oficinas, diálogos sobre o meio ambiente, plantio de mudas e visitas orientadas, buscam envolver funcionários, terceiros e estagiários. "Temos diversos projetos de preservação e, além disso, estamos continuamente comprometidos com o uso racional dos recursos naturais, que são estratégicos para a empresa", comenta Ana Lúcia Taveira, gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Vale Fertilizantes. Um dos projetos implantados pela Vale Fertilizantes consiste no plantio de espécies nativas em diversas regiões do País. Por meio da iniciativa, a empresa busca oferecer alimento e abrigo à fauna local. Em Minas Gerais, nas unidades de Tapira e Patos de Minas, é realizado o plantio de diversas espécies e áreas degradadas são recuperadas. Só em Tapira já foram plantados, em 63 hectares, mais de 70 mil espécies nativas (bálsamo, buriti, ipê roxo e verde, jequitibá branco e pau-brasil, entre outras) e frutíferas (como goiabeira e amoreira). Em Uberaba, também em Minas Gerais, a empresa plantou uma cortina arbórea com girassol, leguminosas e gramíneas, espécies escolhidas após testes agronômicos que demonstraram melhor desempenho em crescimento vegetativo. Com a iniciativa, a Vale Fertilizantes recompôs a mata ciliar dos córregos Gameleira e Seco, atraindo maritacas, periquitos, pássaros pretos e andorinhas. Ainda no estado mineiro, na cidade de Araxá, além do plantio de mudas, a Vale Fertilizantes mantém um Centro de Educação Ambiental. Em 21 anos, o local recebeu 100 mil pessoas para visitas monitoradas, palestras e oficinas. Já a unidade de Tapira desenvolve o Projeto Eucalyptus, que cultiva eucaliptos para utilização na produção de madeira como fonte de energia. Em Patrocínio, cidade onde se estuda instalar o Projeto Salitre, a empresa reservou uma área de mais de mil hectares de reserva legal de cerrado, um dos biomas mais ameaçados do Brasil. Na cidade de Catalão (GO), além do plantio de mudas, a Vale Fertilizantes catalogou as espécies encontradas no Terminal e no Chapadão. O material contém o registro fotográfico das árvores, nomes científicos e populares, família botânica, origem e aplicações importantes. Já nos cinco complexos industriais de Cubatão (SP) a empresa plantou, desde 2005, cerca de 7 mil árvores nativas para recuperar áreas de mata ciliar e formar cinturões verde no entorno de algumas unidades em uma área total de 10,8 hectares. No ano passado, a Vale Fertilizantes plantou, ainda, 50 mudas de árvores frutíferas, que já estão atraindo os pássaros da região. Também no Estado de São Paulo, em Cajati, a empresa faz um diagnóstico florestal periodicamente. A ação inclui análise qualitativa da flora, fauna e espécies ameaçadas no entorno da unidade, que possui 50% de área de reserva de Mata Atlântica. Na unidade de Guará, a Vale Fertilizantes utiliza lenha certificada no processo de secagem dos fertilizantes, o que já lhe rendeu participação no programa Mecanismo de Desenvolvimento Limpo, da ONU, de geração de créditos de carbono. Outro projeto desenvolvido pela empresa é a compostagem e a vermicompostagem no Complexo de Araucária (PR). Os compostos são aplicados como adubo nas áreas verdes da própria unidade e nas mudas produzidas no Horto Florestal.

Untitled Document
Mais notícias sobre Empresas
Untitled Document